Proa Cultural prepara as malas para residência criativa na Inglaterra

A economia criativa pernambucana está ganhando o mundo. A Proa Cultural, empresa de marketing cultural embarcada no Porto Digital, Bairro do Recife Antigo, acaba de ser selecionada para um intercâmbio na Inglaterra junto com outros produtores criativos, artistas e tecnólogos locais. Camila Bandeira, cofundadora e diretora da Proa junto com Mariana Longman, é uma dos dez especialistas que vão participar da residência criativa do projeto “Recife: The Playable City”, iniciativa do Porto Digital, British Council e Watershed que tem como objetivo aliar o potencial criativo de artistas à capacidade de produtores e tecnólogos de transformar boas ideias em soluções inovadoras.

Camila Bandeira foi aprovada na segunda etapa de seleção, junto com a produtora cultural Thaís Vidal, que já foi tripulante da Proa. Em janeiro de 2014, dez profissionais do Recife seguem rumo à Bristol, no Reino Unido, onde vão passar duas semanas de intercâmbio junto com uma equipe britânica. Em abril de 2014, será a vez dos artistas, tecnólogos e produtores criativos britânicos desembarcarem no Portomídia, laboratório multimídia da economia criativa do Porto Digital. Durante a residência, os times brasileiro e britânico vão trabalhar em equipe na criação de protótipos relacionados a desafios como mobilidade urbana, segurança, espaço público, comunicação e cultura. Os protótipos criados serão apresentados durante um festival de três dias no Portomídia, com workshops, seminários e atividades interativas com temas ligados à cidade, inovação e ao empreendedorismo. A Proa Cultural, que completou três anos em outubro, desenvolve projetos de marketing com foco em cultura sempre apostando na criatividade e sustentabilidade das ideias. Camila Bandeira reforça que a residência criativa é uma ótima oportunidade para uma construção de projetos criativos de forma mais efetiva. “A partir do momento em que nós, produtores, nos envolvemos desde o início com o processo criativo, trabalhando de forma colaborativa com artistas e o pessoal de tecnologia, fica mais fácil contribuir com soluções práticas para viabilizar os projetos.” Além dessa interação, há também o intercâmbio entre pessoas de diferentes países, ressalta a diretora da Proa. “A troca de experiências e diferentes perspectivas com profissionais de outros países é muito agregadora. É isso o que a Proa sempre busca: colaboração e interação nos seus projetos.” Confira abaixo o perfil da equipe pernambucana do “Recife: The Playable City”: – Leo Falcão é o diretor criativo do Scriptoscope, um grupo de pesquisa e criação de conteúdos ligados a design. Seu trabalho envolve filmes, teatro, literatura, TV e games. – Fábio Florencio é um designer de games. Atualmente, ele trabalha na C.E.S.A.R, é dono de uma companhia freelance de terceirização de design sonoro e é estudante de Mestrado. – H. D. Mabuse desenvolve projetos voltados à colaboração, comportamento emergente, e ao remix de artes visuais, design e música. Atualmente, ele também trabalha como consultor de design no C.E.S.A.R. – Filipe Calegario é estudante de Doutorado em computação na Informática da UFPE e desenvolve projetos que unem computação, música e artes visuais. Ele tem interesse em buscar novas maneiras de interagir com o computador, desmistificando a tecnologia e, assim, mostrando que o mundo é uma plataforma que pode ser hackeada por qualquer um. – Helder Aragão de Melo é roteirista, diretor de TV, músico e DJ. Ele foi fundamental para o desenvolvimento da cena do Manguebeat em Recife e se interessou muito por aquilo que ele vê como uma combinação inseparável: arte e tecnologia. – Eduardo Araújo Oliveira é engenheiro de sistemas do C.E.S.A.R e experiente na área de Smart Cities e Inteligência Artificial. Ele possui Mestrado e Doutorado em Ciência da Computação e também é professor de Games Digitais. – Camila Bandeira é co-fundadora e diretora do Proa, uma companhia especializada em marketing cultural. Ela é uma qualificada Gestora de Negócios e tem mais de 10 anos de experiência em produção de eventos e projetos culturais, tanto no Brasil, quanto na Califórnia (EUA). – Thaís Vidal nasceu em Recife e é a mais jovem de nossos produtores, com 22 anos de idade. Ela é formada em jornalismo e trabalha como produtora cultural de música e cinema desde 2010. – Germana Uchôa é uma empreendedora criativa e consultora de Design e Moda para o mercado. – Daniel de Hora é Diretor Criativo Associado da DH,LO Creative Boutique desde 2010 e foi indicada como um dos “Dez criativos mais influentes do Brasil, em 2009”, pela AdverLatina. * Foto: Flávio Japa/Agência JCMazella