Audiência do Twitter é mais receptiva a conteúdos de marcas

Levantamento em parceria com a Pointlogic/Nielsen mostra resultados da plataforma acima da média do digital em diferentes etapas do funil de conversão

Segundo o estudo, em comparação com outros meios e plataformas, o Twitter apresenta o maior percentual de usuários com um nível de interesse alto ou muito alto por temas específicos.

Os usuários do Twitter veem a plataforma como um lugar para se conectar a assuntos do seu interesse. Isso faz com que a audiência do Twitter seja mais aberta e receptiva aos conteúdos publicados na plataforma, inclusive por marcas, e disposta a engajar de forma legítima com eles. Essa é uma das conclusões de um estudo conduzido pelo Twitter em parceria com a Pointlogic/Nielsen no mercado brasileiro, que mostra também que a plataforma garante aos anunciantes uma baixa dispersão de mídia e uma entrega mais assertiva em seu público-alvo.

De acordo com o levantamento, quando comparado com portais de vídeo e com a média do ecossistema digital, o Twitter tem uma maior efetividade na entrega, que é feita 80% no target – enquanto a média do mercado é de 59%. O estudo pontua também que, no Twitter, as marcas têm mais ressonância do que em outras formas de publicidade no ambiente digital. Os dados indicam que o Twitter apresenta resultados acima de outros agentes do mercado digital em diferentes fases do funil de conversão, nas métricas relacionadas a reconhecimento e lembrança de marca, reforço e fixação de atributos e preferência.

Em linha com os achados do estudo, que mostram que a ressonância entrega mais resultado para as marcas quando considerada no planejamento de mídia, Twitter e Pointlogic/Nielsen desenvolveram um otimizador de campanha que tem como intuito auxiliar a realização de um planejamento com base em ressonância, e não apenas em alcance. A ferramenta está em fase de testes com alguns parceiros do Twitter.

Perfil da audiência – descoberta, interesse e influência

O Twitter também conduziu, em parceria com a Kantar Media, um estudo global sobre o perfil de sua audiência em 23 mercados, incluindo o Brasil. O intuito da análise era entender o que leva as pessoas a usarem a plataforma, qual é o valor que o Twitter traz aos seus usuários em seu dia a dia e o que as pessoas que utilizam a plataforma ao redor do mundo têm em comum em termos de comportamento.

Considerando o recorte do estudo referente ao Brasil, foi possível constatar que o usuário de Twitter entra na plataforma com uma mentalidade aberta à descoberta, é o primeiro a querer conhecer e experimentar novos produtos e tem poder de influência sobre amigos e familiares, inclusive em relação a decisões de compra. Seguem alguns dados em detalhe:

  • 90% dos usuários mensais de Twitter no Brasil gostam de descobrir coisas novas, versus 87% da população online no Brasil

  • 72% gostam de ser os primeiros a testar coisas novas (versus 63% da população online)

  • 92% dizem que adoram descobrir conteúdos interessantes online (versus 89% da população online)

  • 80% são procurados como referência por amigos e familiares interessados em dicas de compra (versus 72% da população online)

  • 75% querem ser informados sobre as últimas tendências quando o assunto são compras (versus 67% da população online)

  • 72% costumam compartilhar semanalmente coisas vistas no Twitter com outras pessoas offline (mostrando a tela do telefone)

  • 91% procuram por opiniões sobre produtos, marcas e serviços no Twitter

  • 85% publicam opiniões sobre produtos, serviços e marcas no Twitter

No Brasil, a pesquisa foi conduzida com 1.502 usuários de internet, incluindo 629 usuários de Twitter no país, com base em uma amostra representativa da população online em gênero, idade, geografia, classe social e frequência de uso. O levantamento ocorreu em dezembro de 2017 e as conclusões foram publicadas em junho de 2018.